TST aplica CLT para definir intervalo intrajornada de trabalhador rural

  • By:adminberbigier
  • 6 Comments

 

O juiz de Direito Paulo Furtado de Oliveira Filho, da 2ª vara de Falência e Recuperações Judiciais de São Paulo, deferiu na última quinta-feira, 16, pedido de recuperação judicial das empresas do Grupo Abril.

 

O trabalhador rural tem direito a intervalo intrajornada, conforme previsto em norma do Ministério do Trabalho, mesmo que esta norma não estabeleça como serão esses descansos. Devido a esta omissão, deve-se aplicar ao caso, por analogia, o previsto no artigo 8 da CLT.

Com esse entendimento, a 6ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho determinou que um proprietário rural pague 10 minutos, como horas extras, a cada 90 minutos de prestação de serviço a um trabalhador da lavoura canavieira.

A Norma Regulamentadora 31 do Ministério do Trabalho, que trata da segurança e da saúde no trabalho na agricultura e pecuária, exige a concessão de pausas nas atividades feitas em pé ou que exijam sobrecarga muscular estática ou dinâmica. Porém, não estabelece a duração nem a regularidade em que devem ser deferidas essas pausas e não trata das consequências em caso de descumprimento.

Ao requerer o pagamento dos intervalos como hora extra, o cortador de cana afirmou que a Norma Regulamentadora 15 caracteriza o trabalho na lavoura canavieira como pesado, exaustivo, forçado, penoso e fatigante por sua própria natureza. Sustentou que a concessão das pausas é obrigatória e que a supressão obriga ao pagamento acrescido do adicional extraordinário.

Também argumentou que o intervalo intermitente do trabalhador rural pode ser concedido com base no artigo 72 da CLT, que prevê pausas de 10 minutos a cada 90 minutos de trabalho consecutivo para os que trabalham permanentemente com serviços de mecanografia.

O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas-SP) manteve a sentença que julgou improcedente o pedido do cortador. Para o TRT-15, a não concessão das pausas definidas na NR 31 constituiria infração meramente administrativa, “contra a qual a lei não prevê a pena pretendida pelo cortador de cana (pagamento de horas extras referentes à pausa não concedida, e que, por se tratar de sanção, não pode ser aplicada por analogia)”.

Com entendimento diverso do TRT-15, a relatora do recurso de revista, ministra Kátia Magalhães Arruda, destacou que o fato de a NR 31 não estabelecer como serão concedidos os descansos não exime os empregadores de respeitá-la nem o juiz de deferir a reparação por seu descumprimento.

Ela frisou que, de acordo com o artigo 4º da Lei de Introdução ao Código Civil, “quando a lei for omissa, o juiz decidirá o caso de acordo com a analogia, os costumes e os princípios gerais de direito”. E lembrou que o artigo 8º da CLT prevê a analogia como fonte de integração do direito.

Para a relatora, o disposto no artigo 72 da CLT se aplica ao caso em julgamento, por analogia. Ela enumerou decisões da Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SBDI-1), responsável pela uniformização das decisões do TST, que levam em conta situações similares à examinada e demonstram, a seu ver, o entendimento do tribunal sobre a matéria. A decisão foi unânime. Com informações da Assessoria de Imprensa do TST.

 

ARR-1891-25.2011.5.15.0100

 

Matéria completa: https://goo.gl/Cbby1q

A BERBIGIER Sociedade de Advogados atua com excelência desde 1940.

Para mais informações, entre em contato com o nosso TIME:
💻 www.berbigier.adv.br

Posted in: Noticias

Comentários

6 comentários para “TST aplica CLT para definir intervalo intrajornada de trabalhador rural”

  1. Milagro

    Have you ever had issues with your web host? I’m open for recommendations
    as my webhost is terrible currently.

    Março 11, 2019 - 7:57 pm #
  2. Willis

    Your internet site has superb content. I bookmarked the website

    Março 10, 2019 - 11:21 am #
  3. Jina

    Can you tell me what system are you utilizing on this website?

    Março 10, 2019 - 8:09 am #
  4. Leslie

    Have you ever had issues with your web host?
    I’m open for referrals as my webhost is terrible now.

    Março 9, 2019 - 8:43 am #
  5. Hazel

    Can you tell me what platform are you utilizing on this site?

    Março 9, 2019 - 7:28 am #
  6. Sergio

    Could you tell me what theme are you making use of on your internet
    site? It looks great.

    Março 9, 2019 - 6:11 am #

Deixe uma resposta